Instinto



quero instinto
veias pulsantes
perder os sentidos
batom borrado
peles lanhadas
corpos  traçados
no espaço
desatinos
embaraços
pernas tremidas
ardidas ungidas
quero a sedução
o prazer
fazer arte
poesia
alma gemida
estremecida
contorcida
ao contato da
carne tua
que me
enlouquece
quando se
despe
para me
aquecer
e me deixar
esfolada
gozada
amada

                                   Celamar Maione


Um comentário:

Rosangela disse...

Instinto avassalador! Belo Cel!