Potro Selvagem



Cavalgo
Pelas planícies
Livre,
Sedento...
Louco...
Selvagem
Como fera...
Indomável...
No teu cabresto...
dobrado
Vencido...
Pleno...
Sem me acalmar...
Pouco a pouco...
Sou teu aprendiz
E cairei feliz!
Com você não estou perdido
Não sou mocinho e nem bandido
Sou teu potro, puro sangue atrevido!

2 comentários:

Malu disse...

Lindo e sensual.
Belas palavras soltas e belas imagens também!
Como é bom sentir e revelar esse sentir...
Um grande abraço e um excelente Dia das Mães

Rosangela disse...

Eu gosto dessa composição de imagem e palavras. Ai fica tudo subentendido, de forma mais insinuante. O poema, maravilhoso, como sempre!