Sombrio amor proibido

Um olhar.

Beijo no rosto.

Saudade.

Suor de mãos

Segredo...

Posso!

Mas não deveria.

Quero!

Mas serei condenada.

Fujo!

Mas ele me encontra

Na escuridão,

No silêncio dos que dormem,

Um amor proibido acontece...

Gemer...

Não devo!

Gozar ...
 
Irei!

Mas baixinho...

Sem interpretações!

Outro dia amanhece...

Bom dia e tchau!

5 comentários:

Malu disse...

Muitas vezes acontece isso mesmo, nada mais do que confessar o nosso amor no começo do dia e simplesmente partir a seguir...
Abraços

Rosangela disse...

Está crescendo heim prima?
Isto a gente chama alma de poeta... E quanto mais se expõe este lado, mas poética fica a vida e mais qualidade tem nossas poesias!

Bjs poéticos, Rô!

O N Z E P A L A V R A S disse...

Obrigada Rosangela, pelo seu comentário generoso. Um grande abraço e volte sempre. Seu blog é lindo!

Celamar Maione disse...

O amor vive da impossibilidade. Do proibido. Dos mistérios...que fazem nosso corpo tremer e transbordar de emoção.
Belo poema falando sobre assunto tão delicado.

Beijão

Daniele Lima disse...

Obrigada a todas...sinto-me melhor quando percebo que minhas palavras encontraram fora de mim mesma, identidade.