Sonhos



Quando amanhece ele corre pra janela
ela sempre está lá, ele a espreita...
sua paixão voyeur!
Nunca trocaram sinais nem palavras...
Ela finge que não vê
já ele finge que não olha...
todo dia e sempre assim.
Eles se insinuam seminus,
brincam de se excitar
comem-se com os olhos...
às vezes na rua se encontram
se olham disfarçadamente
como se nada acontecesse
como se não se conhecessem...
à noite tudo se repete
e quando se deitam
deixam a fantasia rolar
nos seus sonhos de voyeurs!


2 comentários:

Celamar Maione disse...

Acontece...
gostei muito !!

Rosangela disse...

Humm, gostei muito Rock.
Bj!